O futebol é o ópio do povo

Não preciso voltar ao passado para relembrar o bi-campeonato da Copa pelo Brasil em plena a ditadura militar em 1962 (que fez a “pseudo-alegria” de milhões de pessoas oprimidas pelo sistema) para sustentar essa minha tese. É só olhar para as reações das grandes torcidas, dos grandes times, para saber que em meio a tantos problemas sociais e econômicos no país tem gente que sai na rua para brigar por resultados de futebol.
Ontem tive que levar minha mãe ao hospital com a ajuda dos meus tios, São-paulinos roxos, minha mãe não estava tão mal assim, meus tios ficaram na sala de espera até que ela fosse atendida. Enquanto era medicada eles voltaram para o carro para ouvir o final do Campeonato Brasileiro.
Por eles tudo bem, o que me incomodou muito foi que junto a eles se juntou um senhor que estava com a esposa sendo internada. O mesmo senhor que brigou com a recepcionista pela demora no atendimento. De uma hora para a outra ele mudou seu comportamento agressivo para ouvir ao jogo. E ouvindo esqueceu que sua nobre esposa estava mal e por isso, internada.
O jogo acabou, São Paulo penta-campeão, o país continua com uma crise na aviação, milhões desempregados, leites contaminados, enchentes, miséria...enfim... a esposa daquele senhor continua doente...
Os jogos só servem como ópio. Pense nele, ou em qualquer coisa, para sair da sua vidinha medíocre. Se distraia, fique nervoso na frente da TV. Sai na rua espancando os rivais (não, não faça isso)... E quando tudo acabar volte para sua vidinha, abrace seus problemas... e espere o próximo campeonato!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.