sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

A fofoca une as pessoas


Li essa frase em uma revista essa semana e realmente é verdade. Já ganhei vários amigos comentando sobre a vida alheia. E para quem sempre defendeu a idéia de escrever ‘coisas sérias’ eu estou me tornando um Leão Lobo. E o pior: adoro isso.
Quando trabalhava na Av. Paulista eu recebia os jornais Destak SP e Publi Metro, exatamente pelas fofocas passei a ter o hábito de ler jornal de trás pra frente. Aqui no JP eu faço a editoria de Variedades com mais facilidade do que escrevo a de Nacional.
Na matéria que li estava escrito que existe uma explicação cientifica para o ato de fofocar. O psicólogo americano Frank McAndrew fez algumas pesquisas e descobriu que homens gostam de falar de homens e as mulheres de outras mulheres, geralmente das que têm a mesma faixa etária. “Prejudicar a imagem de um concorrente é sempre bom na disputa pelos melhores provedores”, disse o psicólogo à Revista Criativa (fev 2008).
OK, OK... Eu acho que a fofoca é um mal necessário. É ruim pra quem fala e mais ainda pra quem é a vítima. Tento evitar falar mal das pessoas que estão perto de mim, mas gosto de acompanhar as matérias sobre a vida dos artistas. Sei que eles são tão reais quanto os meus amigos e eu, mas quando se é famoso as pessoas supervalorizam, os tornam como deuses e essas fofocas os tornam tão humanos quanto os anônimos.
Ainda na matéria da Criativa, uma jornalista americana relata que “ ao falar mal de pessoas famosas, temos um prazer duplo. Primeiro nos sentimos mais íntimas delas ao conhecer detalhes de sua história. Segundo, percebemos que elas não são assim tão perfeitas, o que é sempre consolador”, assim defende Jeannette Walls, ex-colunista de celebridades do Jornal USA Today.
Pensando por esse lado, podemos dizer que a fofoca é boa e ruim. Esse tema até daria uma tese de doutorado. É tão óbvia a preferência dos leitores e telespectadores por esse tema que as bancas de jornais têm centenas de revistas e folhetins especiais de fofocas... Na TV alguns programas só sobrevivem pelas notícias de celebridade, seja quem for... até os BBB’s.
Às vezes é constrangedor pro profissional de notícia ver seu trabalho resumido à página do Horóscopo. Não deve ser fácil a vida de um paparazzo, mas sem demagogia, deve ser um luxo trabalhar com a Joyce Pascowitch.


4 comentários:

Gênese disse...

Eu acho fofoca uma coisa um pouco desnecessaria...^^'

posso viver bem sem ela...então não tenho muito o q comentar...enfim
boa sorte com as fofocas!

bye

Blog Em Construção disse...

Fofoca?Naturalmente acontece no meio humano,afinal seres sociais têm suas peculiaridades,ainda mais num universo tão competitivo :)
É ver para crer!!!!!Ou melhor ver para fofocar :)))
Bjsssssssssss!!!!!!
http://www.forazulcielo.blogspot.com/

Jana Cambuí disse...

Uma fofoquinha de vez em quando não faz mal a ninguém. Acredito ser mesmo inerente ao ser humano. Fazemos às vezes, sem pensar. É errado, porém, humano.

PUSTULENTA DECOMPOSIÇÃO disse...

haa.. fofoca uni as pessoas por um tempo.. mas logo logo o q tava fofocando com o outro vai fofocar dele.. e eles se separaram!!

fofoca eh um gde mau!
otimo texto.