segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Só a dor produz a grande arte

Eu já reparei nisso. Sempre que estou down, coisa muito comum nesses últimos meses, eu escrevo melhor. É como se as idéias ficassem claras na minha mente. O texto corre solto pelo papel (últimamente pela tela). É como se a dor fosse uma grande fonte de inspiração.
Semana passada eu estava tão angustiada que consegui fazer o jornal sozinha. E foi a edição que mais teve matérias, sem dúvida a melhor edição que saiu depois que entrei pra equipe do JP. Em falar em equipe, hoje ela se resumi a mim.
Voltando a falar da dor que move meus dedos nesse teclado, eu descobri um blog muito bom, escrito por Fábio Hernandez, ele diz em um dos textos que a tristeza de Amy Winehouse é o que faz dela um sucesso. "Sei lá. O tormento pessoal é a essência do gênio de Amy Winehouse. Se ela fosse feliz, provavelmente comporia canções tolas de amor. Silly love songs", escreve o autor.
Lembro de grandes poetas e escritores que nas suas melancolias se tornaram grandes escritores, como Augusto dos Anjos, Olavo Bilac, Pedro Bandeira... Tantos nomes que me fugiram da cabeça. Concordo plenamente que a grande arte é triste.
Fábio ainda diz que a arte feliz é arte barata, "A grande arte é infeliz, atormentada, como se vê em Amy. A arte barata, como a dos pagodes, é festiva." Eu diria mais, diria que quando estamos alegres somos bobos. Não consigo produzir nada de interessante quando estou nos meus raros momentos de felicidade.
Não sei se realmente tenho alma de escritor, afinal estou me comparando a eles (aos grandes). Talvez tenha. Talvez a única coisa em comum seja a melancolia. Ou os motivos que resultam em tristeza, como a solidão.
A única coisa que sei é que essa dor me faz produzir uma grande arte. A arte que amo fazer, a arte das letras. De fazê-las terem sentido, de dizer algo de importante e útil. Ou simplesmente a arte de colocar pra fora a dor que tenho por dentro.

5 comentários:

Matheus disse...

realmente sempre que estou para baixo, as ideias fluem como refrigerante na minha cabeça(XD)parece que quando estou deprimido me da umas ideias para melhorar meu Blog que nossa só dão resultados!!!

Matheus disse...

Seu blog ta show!!!! Bjão

Doug disse...

PUT@ MERD@
ehe
foi mal pela expressao
mais achei o seu texto tao fodis que tive que usa-la
isso tambem acontece comigo
E nos momentos dows que eu consigo escrever =)

Nanamada disse...

Sou artista plastica e professora de artes plastica.
Não acredito que a Arte seja triste nem que se necessite de tristeza para se viver arte ou fazê-la.
Por outro lado as artes facilitam o expressar das emoções.(Veja o quanto que há de blogs de poemas na rede, todos com poemas de extrema tristeza e desesperança.) Os timidos tendem a escrever. Os desinibidos procuram teatro,música e por ai vai.Há liberdade de expressão, por isso, quando as pessoas de uma forma geral está triste, "exorcisa" o problema por meio de alguma atividade que possa aliviar a dor e artes é uma delas, depois o esporte.

Nana Lopes disse...

Sou artista plastica e professora de artes plastica.
Não acredito que a Arte seja triste nem que se necessite de tristeza para se viver arte ou fazê-la.
Por outro lado as artes facilitam o expressar das emoções.(Veja o quanto que há de blogs de poemas na rede, todos com poemas de extrema tristeza e desesperança.) Os timidos tendem a escrever. Os desinibidos procuram teatro,música e por ai vai.Há liberdade de expressão, por isso, quando as pessoas de uma forma geral está triste, "exorcisa" o problema por meio de alguma atividade que possa aliviar a dor e artes é uma delas, depois o esporte.