terça-feira, 28 de abril de 2009

E agora jornalista?

Na sexta-feira passada um senhor que é presidente de uma associação de bairro veio até o jornal fazer uma denúncia contra a subprefeitura e o governo do estado alegando o descaso com dois bairros muito pobres que estão à margem do rio Tietê.
Pois bem, a parte do rio que passa nesses bairros está cheia de algas que impedem a passagem da água e também do lixo, que fica acumulado causando transtorno para os moradores da região.
Qualquer jornal se interessaria em pegar no pé das autoridades e resolver esse problema antes que venha uma chuva forte e inunde as casas ao redor, cerca de mil famílias. Mas aqui no JP, apesar de eu me incomodar muito com a situação, não há espaço para isso.
Eu estou com essa pauta na mão e não posso me aprofundar nela. Sempre achei que nosso papel é dar voz a essas pessoas, mas quando o dono do jornal conversou com o sr Roberto disse apenas isso: separa um pedaço pra fala dele. Sem fotos, sem maiores detalhes para isso.
Liguei para o "editor chefe" e a resposta dele foi: "Liga para subprefeitura, mas não compra essa briga não. O Jornal é do Povo, pero no mucho". Que decepção!
Bom, estou ao lado do telefone fazendo o que eu acho que é certo: cobrar posicionamentos e soluções. Mas sei que a matéria não causará impacto como eles esperam.
Mas fiquei super triste e não sei o que mais posso fazer. Repasso para algum outro jornal? Converso com o morador e digo que não podemos fazer nada? E agora?

3 comentários:

MoizaCARTUNS disse...

Apesar de não ser jornalista, sei um pouco o que é isso. Teve uma época em que eu desenhava 'charges' para alguns jornais e os editores-chefes encomendavam os desenhos na maior cara-de-pau. Tipo: "desenha tal político assim, assado, ganhando nas pesquisas etc". Por isso, parei com as charges e, hoje, só desenho tirinhas. Ideias minhas, sem ideologias, sem puxar sardinha pra lado nenhum.

Não sei o que dá pra fazer, no caso. Mandar a matéria pra outro jornal não vai prejudicar o seu trabalho? Melhor seria que a população da região se mobilizasse... mas eles são brasileiros, e desistem e se acomodam sempre, né?

Valeu pela visita e comentário no meu blog de tirinhas MUTUM. Sempre que quiser passar lá, fique à vontade, ok?

Abraços o/

Uriel disse...

É amiga, a vida não é um moranguinho e nada é como deveria ser na faculdade. Pautas caem, matérias somem, a verdade se perde.


É foda :/

JOY disse...

Esse é o problema "Pauta boa" depende aos olhos de qm é boa,acontece muito.