Solteira, sem filhos – PARTE 1

SALA DE SELEÇÃO:

Estado civil?
Solteira.
Tem filhos?
Não.


Mas queria muito ter! Há semanas que tento esboçar um texto para falar sobre o sonho de mulheres que querem ser mães.
Não me refiro a pessoas que infelizmente, por problemas de saúde, receberam o diagnóstico de infertilidades e sim de pessoas que como eu viram o tempo passar e não formaram uma família como desejavam e agora não conseguem parar de pensar no tal do relógio biológico.
Esses dias fui visitar uma das minhas tias no hospital que passou por uma cirurgia para a retirada do útero. Ela tem 44 anos e a única vez que engravidou teve aborto espontâneo (ela já tinha 42 anos e problemas de pressão alta). Confessei pra ela que tenho medo disso acontecer comigo: sonhar com filhos a vida inteira e, no final, não poder tê-los.
Sei que não sou a única mulher que tem esse receio! Conheço muita gente que sempre sonhou em ter uma família, mas nunca teve a oportunidade ou a deixou escapar.
A gente vai chegando nos 30 ou vai passando dele e a cobrança das pessoas ao nosso redor vai aumentando. Tem gente que não liga e tem gente que pira.
Na verdade, essas gracinhas são um verdadeiro inferno pra quem queria muito já ter passado por tudo isso, mas AINDA não passou. E talvez nunca passe!
Nem todo mundo nasceu para ser mãe. Nem todo mundo nasceu pra casar e ter filhos.
Mas não queremos estar nesse time.
Vemos nas revistas de fofocam várias celebridades engravidando depois dos 40 anos, e talvez isso nos dê uma esperança de ter mais uns 15 anos para conseguir realizar esse sonho dourado.
Mas sabemos que depois de uma certa idade a gravidez já entra no grupo de risco. E lá vem aquele medo e ansiedade outra vez.
Acredito que essa briga com o relógio biológico é uma das maiores frustrações das solteiras, afinal que mulher normal não quer formar uma família?
Há quem opte em fazer esse vôo sozinha, com inseminação artificial ou adotando. Outras, involuntariamente, se tornam mães solteiras. Mas não é isso que a grande maioria quer. Queremos uma carreira bem sucedida, uma casa, um marido e filhos saudáveis e bonitos.
Filmes:
"Procura-se Um Marido"
"Plano B"

Um comentário:

Tatiana Marinho disse...

... bem... se bem que eu quero ser mãe de gêmeos e a maioria das mães de gêmeos tem 35 prá cima... então eu estou na estatística.
Bebeta, você vai ser mãe sim! Mãe de um batalhão de crianças daquelas bem serelepes. Um dia você vai ler este texto e vai dizer : puxa... como eu era feliz e não sabia... hahahahah!
Bjuu!

Tecnologia do Blogger.